Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

IPT divulga detalhes da prova de carga da Ponte Rio-Niterói

A Ponte Rio-Niterói, importante obra de engenharia do Rio de Janeiro, completa 41 anos em março. Para celebrar a data, o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), que comandou em 1696 a prova de carga sobre a fundação de pilar da ponte, divulgou uma série de informações detalhadas sobre o projeto executado entre 1968 e 1974.

Batizada de Presidente Costa e Silva, a ponte que liga a cidade de Niterói ao Rio de Janeiro possui 13 km de extensão, dos quais nove são sobre a água, e 72 metros de altura em seu ponto mais alto. A estrutura é considerada ainda a maior de concreto protendido construída no Hemisfério Sul e uma das maiores do mundo.

A prova de carga foi executada com o uso de equipamentos de compressão constituídos por macacos hidráulicos. No processo, para o qual foi instalada uma carga de reação de duas mil toneladas, foi feito o carregamento máximo de 1.028 toneladas.

O ensaio utilizou um ponto escolhido do eixo da ponte, junto ao Pilar P-41, no vão 40-41. "Os dispositivos de reação foram especialmente concebidos para a prova e o elemento de fundação ensaiado era composto por uma camisa de aço de 1,80 metros de diâmetro interno, com cerca de um centímetro de espessura de parede. O interior da camisa foi escavado e preenchido com concreto", detalha o IPT.

"A plataforma de reação usada na prova era constituída por vigas de concreto e bobinas de chapas de aço, sendo quatro vigas principais de 0,40 x 2,60 x 10,90 metros, com 27,5 toneladas cada uma, que davam suporte a todo o conjunto reativo, oito vigas "B" de 0,40 x 1,60 x 16,90 metros, pesando 25,5 toneladas cada uma, 42 vigas "C" de 0,70 x 0,90 x 14,00 metros, de 21 toneladas, e 12 bobinas de chapas de aço, pesando cerca de 16 toneladas cada uma", continua.

O projeto foi executado, entre 1968 e 1969, pelo Consórcio Construtor Rio Niterói; e a partir de 1970 pelo Consórcio Constrututor Guanabara, formado pelas empresas Camargo Corrêa, Mendes Júnior e Construtora Rabello. A fabricação e a montagem da superestrutura metálica do vão central ficaram a cargo das empreiteiras estrangeiras Readpath Dorman Long Limited e The Cleveland Bridge and Engineering Company Limited.

Já na década de 70, foi criada a empresa de Construção e Exploração da Ponte Presidente Costa e Silva (ECEX), vinculada ao Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER), que assumiu o controle e a coordenação dos órgãos de supervisão, consultoria e apoio.

Atualmente administrada pela CCR Ponte, a Rio-Niterói já tem lançado o edital para a nova concessão. O leilão será realizado às 10h00 do dia 18 de março na Bolsa de Valores de São Paulo, e o valor estimado do contrato, que terá vigência de 30 anos, é de R$ 5,1 bilhões.

Fonte: insfraestruturaurbana.pini.com.br

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Home | Institucional | História | Diretoria | Estatuto | Palavra Presidente | Vídeos Institucional | Vídeos | Localização | Sala de Imprensa | Galeria de Fotos | Fale Conosco | Associados | ART
Locação Espaços | Convênios | Eventos | Empregos | Canal do Associado | Honorários | Biblioteca | Editais | Links | Almanaque | Revista Painel
Rua João Penteado, 2237 - Tel: 16 2102-1700 - Fax: 16 2102-1717
AEAARP © 2017. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Hpinternet.